Consultora

Organização financeira para autônomos: o que você precisa saber?

19 de agosto de 2020

Empreender, trabalhar de forma autônoma, é cada vez mais normal nos dias de hoje, seja com foco total no seu negócio, ou como renda extra, seja um estabelecimento com sede fixa, um negócio online, ou venda direta. Mas se você trabalha de maneira autônoma, sabe que isso significa ter rendimentos variáveis a cada mês, e isso exige uma organização financeira bem pensada, com cuidado e disciplina.

É muito comum ter dificuldades para fazer uma boa gestão financeira do negócio e acabar ficando no vermelho em algum (ou vários) momentos. Por mais que tenha um bom faturamento, é preciso administrar o dinheiro para que o negócio cresça e para que tenha estabilidade caso aconteça algo fora do esperado. Um exemplo disso é que a realidade desencadeada com a pandemia abalou muitos empreendimentos, que não estavam preparados para uma crise.

Claro que você deseja ter sucesso no seu negócio, e por isso trouxemos algumas ficas essenciais para administrar melhor suas finanças e ter mais tranquilidade no trabalho. Vamos lá!

Gastos do negócio e gastos pessoas separados

Um erro que acontece muito é “misturar o dinheiro” e você já deve ter ouvido isso milhares de vezes, mas vamos repetir porque é o passo 1. Isso acaba levando à perda do controle das finanças e possíveis endividamentos. Seu negócio tem faturamento, despesas e projetos separados de sua vida pessoal, então separar o dinheiro vai ajudar na gestão.

Uma dica interessante é criar duas contas bancárias separadas: uma para o empreendimento e outra pessoal. Na primeira, você faz toda a movimentação relacionada aos negócios, tanto os recebimentos quanto os pagamentos. No final do mês, depois de fazer as contas e verificar o saldo, você pode retirar o dinheiro referente a “remuneração” do seu trabalho, seu salário, e transferi-lo para sua conta pessoal para utilizar em suas despesas, projetos e sonhos.

Faça controle das despesas do negócio

Você sabe quais são as despesas do seu negócio? É preciso listar tudo que gasta: aluguel, água, luz, internet, telefone, despesas de deslocamento, até a manutenção do computador ou a troca de celular em função do trabalho. Tudo mesmo.

Para registrar e controlar as finanças você pode fazer uma planilha, anotar em um caderno ou usar um aplicativo no celular (existes muitas opções gratuitas e pagas para todos os tipos de negócio). Faça isso da forma que você entenda como melhor, mas faça. Só assim você vai descobrir quanto dinheiro precisa para cobrir esses gastos e estipular qual deve ser seu faturamento mensal, quanto cobrar pelos seus produtos ou serviços, definir metas de vendas. Nem precisamos dizer que é preciso anotar também todos os valores recebidos.

Tenha uma reserva de emergência

Manter uma reserva de emergência é essencial para os trabalhadores autônomos. Assim, você tem segurança para atravessar aqueles meses em que as vendas são baixas e o lucro não cobre as despesas ou para se manter no caso de algum imprevisto — como um adoecimento que te impeça de trabalhar, ou uma crise como a provocada pelo COVID-19.

Reserve uma parte dos lucros nos meses em que o saldo estiver positivo e deposite nesse fundo de emergência. O ideal é que ele cubra, em média, um ano inteiro de despesas. Parece muito e até pode assustar, mas vale a pena, já que você vai evitar futuras dívidas ou empréstimos que só dão dor de cabeça e podem levar seu negócio à falência.

Pense no seu futuro

Pessoas que trabalham como contratadas contribuem, automaticamente, para a previdência social. Trabalhadores autônomos precisam cuidar dessa questão por conta própria — e isso é imprescindível, afinal, é a segurança do seu futuro que está em jogo. E não estamos falando apenas da aposentadoria, mas também de um suporte em caso de adoecimento ou gravidez, por exemplo.

Você pode optar por pagar as guias do INSS, disponíveis na internet ou em papelarias. Também há a opção das previdências privadas ou dos investimentos em títulos de vencimentos longos. O importante é que você separe a quantia referente à aposentadoria mensalmente, incluindo-a como um custo fixo na sua planilha.

Férias e tempo livre

Por mais difícil que pareça, você precisa se desligar um pouco do trabalho e aproveitar o tempo livre. Defina horários de trabalho e de descanso. Quem empreende pode acabar esquecendo de tirar férias. Tirar um tempo para descanso uma ou duas vezes por ano é importante para sua saúde e para o seu negócio.

As férias devem ser planejadas com antecedência e incluídas esse momento na planilha de finanças. Verifique quais são as épocas em que o faturamento é menor e programe suas férias para esse período. Além disso, organize a sua agenda de trabalho de forma que você produza um pouco mais nos períodos anteriores, para contar como uma reserva para cobrir as despesas nos dias em que você não vai trabalhar e também para curtir o descanso com uma viagem.

Cuidar do empreendimento de maneira eficiente é importante para que o negócio cresça e alcance o tão desejado sucesso.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply